O QUE É A REALIDADE VIRTUAL?

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on pinterest

A realidade virtual (VR) refere-se à simulação gerada por computador na qual uma pessoa pode interagir em um ambiente tridimensional artificial usando dispositivos eletrônicos especiais, como óculos especiais com tela ou luvas equipadas com sensores. No ambiente artificial simulado, o usuário pode explorar os vários artefatos e procedimentos como eles podem fazer no mundo real.

O termo realidade virtual baseia-se na combinação natural de duas palavras: virtual e realidade.

COMO FUNCIONA A REALIDADE VIRTUAL?

Para entender a realidade virtual, vamos traçar um paralelo com as observações do mundo real. Entendemos o que nos rodeia através dos nossos sentidos e dos mecanismos de percepção do nosso corpo. Os sentidos incluem paladar, tato, olfato, visão e audição, e as informações coletadas por eles são processadas por nossos cérebros para fazer interpretações.

A realidade virtual tenta criar um ambiente ilusório que pode ser apresentado aos nossos sentidos com informações artificiais, fazendo com que nossas mentes acreditem que é (quase) uma realidade.

O exemplo mais simples de VR é um filme tridimensional (3D). Usando óculos 3D especiais, obtém-se a experiência imersiva de fazer parte do filme com presença no local. A folha que cai de uma árvore parece flutuar bem na frente do espectador, ou o tiro de um carro em alta velocidade que atravessa um penhasco faz o espectador sentir a profundidade do abismo e oferece uma experiência em tempo real da queda.

Essencialmente, os efeitos de luz e som de um filme em 3D fazem nossa visão e nossos sentidos auditivos acreditarem que tudo está acontecendo bem à nossa frente, embora nada exista na realidade física.

Os avanços tecnológicos possibilitaram aprimoramentos adicionais além dos óculos 3D padrão. Agora é possível encontrar fones de ouvido VR, um dispositivo semelhante ao capacete, para explorar ainda mais.

Ajudado por sistemas de computador, agora é possível jogar tênis (ou outros esportes) na sala de estar, segurando raquetes equipadas com sensores para jogar dentro de uma simulação de jogo controlada por computador. O conjunto da realidade virtual que os jogadores usam nos olhos dá a ilusão de estar em uma quadra de tênis. Eles se movem e tentam golpear, dependendo da velocidade e direção da bola recebida, e batem nela com as raquetes montadas no sensor.

A REALIDADE VIRTUAL NÃO SE LIMITA A JOGOS

Outros usos dessa tecnologia VR envolvem treinamento e simulação. Por exemplo, aqueles que desejam obter uma carteira de motorista podem obter uma experiência em primeira mão da condução na estrada usando uma configuração de VR que envolve o manuseio de peças do carro, como volante, freio e acelerador.

Ela oferece grandes benefícios da experiência sem a possibilidade de causar um acidente, para que os alunos possam desenvolver um certo nível de experiência em dirigir antes de realmente pegar a estrada. Os vendedores de imóveis também usaram orientações passo a passo de uma casa ou apartamento para dar uma ideia de uma propriedade sem precisar viajar.

Outros usos em desenvolvimento são o treinamento de astronautas para viagens espaciais, explorando os meandros de objetos em miniatura e permitindo que estudantes de medicina pratiquem cirurgia em assuntos gerados por computador.

DE ONDE VEIO A VR?

A VR como a conhecemos hoje está em movimento há décadas. Para se ter uma ideia, o primeiro monitor montado na cabeça não foi um Óculos Rift. Mesmo que este tenha sido o dispositivo que impulsionou o renascimento da realidade virtual. Era um dispositivo chamado Headsight que foi criado na década de 1960. Mas havia antecessores não digitais, desde pinturas em 360 graus que tinham o mesmo objetivo: levar a sua experiência para outro lugar.

A tecnologia tem sido usada para todo tipo de coisa ao longo de seus 200 anos, desde ciência e medicina a treinamento de pilotos e ajuda a arquitetos a apresentar seu mais recente arranha-céu, permitindo que as pessoas experimentem caminhar por ele antes de colocar um tijolo.

Sim, o foco atual pode estar amplamente nos jogos, mas não é para isso que serve a realidade virtual. A VR tem muitas aplicações e é provável que isso se expanda à medida que a tecnologia se desenvolve.

O QUE É NECESSÁRIO PARA POR A VR EM PRÁTICA?

A realidade virtual a que nos referimos neste recurso normalmente requer alguma forma de tela montada na cabeça. Por exemplo, um computador, smartphone ou console que cria o mundo 3D e alguma forma de rastreamento de entrada. Que pode ser o rastreamento manual, voz ou cabeça.

Como mencionamos, alguns dos dispositivos VR contêm uma tela, dividindo o feed para cada olho. Nesses casos, um cabo (geralmente HDMI) transfere o vídeo do seu PC ou console para a (s) tela (s) na frente dos seus olhos.

Outros dispositivos VR mais acessíveis fazem uso do seu smartphone para exibir conteúdo VR. Por outro lado, também existem dispositivos autônomos sem fio que aparecem como o Óculos Go e o Óculos Quest mais recente. Que oferecem entrada para experiências de VR de nível médio sem a necessidade de um caro smartphone ou PC de jogos para alimentá-los.

Isso é apenas parte da história, já que há muito mais para criar a experiência totalmente imersiva que muitas empresas nesse campo estão buscando. Por exemplo, existem lentes para remodelar as imagens em uma imagem 3D estereoscópica. Enquanto o campo de visão de 100 ou 110 graus está a bordo para garantir a aparência, o mundo criado segue você. Uma alta taxa de quadros (mínimo de 60 fps) também é importante para garantir que o mundo reaja como faria na realidade para que a ilusão permaneça intacta.

Em termos de rastreamento de entrada, existem várias variações, as quais contribuem para a criação desse mundo totalmente imersivo. Seja individualmente ou em uma combinação de formas. Dispositivos diferentes usam componentes diferentes para conseguir isso, variando de sensores e LEDs a controladores sem fio.

Escrito por ADRSMARKETING
O Marketing Digital é uma excelente oportunidade para alavancar o seu negócio, trazendo mais visibilidade e proximidade com seu cliente.

Posts Relacionados

Marketing digital

BLOG: SAIBA COMO MONETIZAR O SEU

Monetize seu blog! Não seria ótimo se você tivesse a oportunidade de viver exclusivamente da renda do seu blog? Certamente sim! Mas apenas, a web