OS EFEITOS DA ECONOMIA DIGITAL NO BRASIL E NO MUNDO

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on pinterest

Estamos testemunhando pela primeira vez na história da humanidade um novo dispositivo técnico, a Internet, capaz de isentar o homem de toda comunicação direta, de todas as fronteiras físicas ou geográficas … revolucionou o modo de vida dos homens; oferecendo serviços diversos e variados e promovendo um mundo melhor, o digital, no qual cada um de nós será “cidadão do mundo”.

Um verdadeiro culto. Esse culto, chamado internet, fez nascer um conjunto de atividades relacionadas à produção e troca de bens e serviços baseados em tecnologias ou redes digitais. A maioria das empresas e negócios está correndo para esta nova ferramenta.

Para estes, a internet é uma obrigação. Porque oferece um novo espaço de mercado sem fronteiras, chamado economia digital. Os usos dessa economia são múltiplos na Web e, às vezes, apresentam vantagens e efeitos perversos.

Portanto, são urgentemente necessárias algumas perguntas: o que é a economia digital e quais são suas características? O A economia digital pode ser considerada hoje como uma alavanca de crescimento para países desenvolvidos e em desenvolvimento? Quais podem ser as vantagens e / ou efeitos dessa economia digital? Quais são as consequências dessa economia para a mídia tradicional? A resposta a essas perguntas e muito mais será, sem dúvida, a espinha dorsal deste artigo.

O QUE É ECONOMIA DIGITAL?

A literatura sobre a definição de economia digital é abundante e às vezes controversa. Alguns afirmam que esta é a política da concorrência e define a economia digital como a nova economia da informação e da comunicação, que reúne as telecomunicações, o audiovisual e as indústrias digitais, além de informações e todos os setores recompostos pelo fenômeno da convergência digital e pelos padrões de IP.

A economia digital também é todos os bens e serviços fornecidos ou trocados em redes eletrônicas e tecnologias digitais.

Ao final dessas duas definições, podemos entender que falar da economia digital é interessar-se pelas telecomunicações, TI, eletrônica, serviços de internet, mídia digital e suas ofertas. Em resumo, reteríamos que a economia digital, por analogia à economia comum, é a que ocorre na Internet. Seu nascimento é o resultado de certas mudanças sociais, tecnológicas e políticas.

Para a maioria das pessoas, a economia digital se refere à economia conduzida na Internet, mas a economia digital é muito mais ampla que isso. A economia digital representa o uso difundido de TI (hardware, software, aplicativos e telecomunicações) em todos os aspectos da economia, incluindo operações internas de organizações (empresas, governo e organizações sem fins lucrativos); transações entre organizações; e transações entre indivíduos, agindo como consumidores e cidadãos, e organizações.

A tecnologia da informação permite a criação de uma série de ferramentas para criar, manipular, organizar, transmitir, armazenar, e agir com base em informações na forma digital de novas maneiras e através de novas formas organizacionais.

FUTURO DO TRABALHO

A “economia digital” é um termo para todos os processos econômicos, transações, interações e atividades baseadas em tecnologias digitais. A economia digital é diferente da economia da Internet, na medida em que a economia da Internet se baseia na conectividade da Internet, enquanto a economia digital se baseia mais amplamente em qualquer uma das muitas ferramentas digitais usadas no mundo econômico de hoje.

As pessoas trabalham regularmente em diferentes escritórios, em casa ou em uma cafeteria local. Embora o local em que trabalhamos tenha mudado, todos esperamos o mesmo nível de conectividade experimentado no escritório físico.

O surgimento dessa empresa global flexível exige que as organizações gerenciem um ecossistema dinâmico de talentos e permitam que os processos de negócios digitais da próxima geração se mostrem eficazes, mesmo quando distribuídos em vários locais e fusos horários.

EXPERIÊNCIA DO CLIENTE

Na economia digital, todos os clientes – tanto de empresa para empresa quanto de empresa para consumidor – desejam interagir com as empresas quando e onde quiserem e da maneira que for mais conveniente para eles. Além disso, os clientes desejam o envolvimento com as marcas por meio de experiências que são transparentes, diretas, contextuais e personalizadas.

Enquanto a classe média global deve se expandir três vezes até 2030, há uma pressão crescente sobre os recursos essenciais de negócios, que crescem a uma taxa mais lenta de 1,5 vezes. A resposta para essa incompatibilidade está em como as empresas compartilham dados com segurança em tempo real para permitir que os aplicativos de comércio da próxima geração prosperem.

A digitalização de tudo está criando novas redes digitais inteligentes que mudam fundamentalmente a maneira como o comércio é gerenciado, otimizado, compartilhado e implantado.

INTERNET DAS COISAS

À medida que os preços continuam a cair, estamos no auge de uma era em que tudo pode ser conectado – pessoas, negócios, dispositivos e processos – entre si. A fusão do mundo físico e digital traz todos os ativos para um domínio digital onde o software domina.

Quando uma organização pode entender seu inventário de ativos físicos e digitais a qualquer momento, pode operar com precisão inimaginável, abrindo caminho para a empresa enxuta definitiva. Não será um diferencial interessante, mas um imperativo para qualquer negócio digital nos próximos dois anos no Brasil e no mundo.

DIGITAL VS. TRADICIONAL

Então, o que diferencia a economia digital da economia tradicional?

Em primeiro lugar, as tecnologias digitais permitem que as empresas realizem seus negócios de maneira diferente e com mais eficiência. Eles também abrem uma série de novas possibilidades. Tome como exemplo os aplicativos de navegação. Nenhuma equipe de pessoas jamais seria capaz de fornecer navegação em tempo real, com reconhecimento de tráfego, da mesma forma que os aplicativos para smartphones.

Isso significa que produtos e serviços podem ser oferecidos a mais consumidores, principalmente aqueles que não podiam ser atendidos antes.

Em segundo, esses efeitos estão dando origem a estruturas de mercado inteiramente novas que removem, entre outras coisas, os custos de transação nos mercados tradicionais. O melhor exemplo disso é o surgimento de plataformas digitais como Amazon, Uber e Airbnb. Essas empresas conectam os participantes do mercado em um mundo virtual. Eles revelam preços ótimos e geram confiança entre estranhos de novas maneiras.

Por fim, a economia digital é alimentada por enormes quantidades de dados. Tradicionalmente, quando fazíamos compras em lojas físicas usando dinheiro, ninguém mantinha uma conta de nosso consumo pessoal ou transações financeiras em larga escala. Agora, fazer pedidos on-line e pagar eletronicamente significa que muitas de nossas transações financeiras e de consumo geram dados eletrônicos que são registrados e mantidos por alguém.

Escrito por ADRSMARKETING
O Marketing Digital é uma excelente oportunidade para alavancar o seu negócio, trazendo mais visibilidade e proximidade com seu cliente.

Posts Relacionados

Marketing digital

COMO CRIAR UM FUNIL DE VENDAS?

Todo cliente faz uma jornada para encontrá-lo. E seu objetivo, como empresário, é tornar a jornada o mais curta e lucrativa possível. Nas vendas e